FELIZ DIA DAS MÃES

Ao saudarmos, com muita ternura e vigor, todas as mães pela celebração do seu dia, queremos elucidar a seguinte reflexão:

É próprio da natureza humana duma mulher, através da fecundidade do seu ventre, tornar-se genitora duma nova vida. No entanto, simultaneamente, ao gerar um novo ser, toda mulher, revela um significado muito sublime: tornar-se MÃE. Esta sublimidade espelha um rosto divino. Para evidenciar isso, vamos acompanhar uma história, talvez já conhecida, mas muito significativa. Ela circula na mídia e é dum autor desconhecido:

Certa vez, uma criança pronta para nascer, travou o seguinte diálogo com Deus:

Disseram-me que estarei sendo enviada à terra amanhã. Como vou lá, sendo que sou pequena e indefesa?

E Deus respondeu: Entre muitos anjos, escolhi um especial para você. Estará te esperando e tomará conta de ti.

Criança: Mas, me diga, aqui no céu eu não faço nada além de cantar e sorrir, o que é suficiente para eu ser feliz, serei feliz lá?

Deus: seu anjo cantará e sorrirá para você a cada dia, a todo instante, e você sentirá o amor do seu anjo e será muito feliz.

Criança: Como poderei entender quando falarem comigo, se não conheço a língua que as pessoas falam?

Deus: com muita paciência e carinho, seu anjo o ensinará a falar. Criança: E o que falarei quando sentir saudades e quiser falar com o Senhor?

Deus: Seu anjo juntará suas mãos e lhe ensinará a rezar.

Criança: Eu ouvi que na terra existe muita maldade, quem me protegerá?

Deus: Seu anjo o defenderá, mesmo que arrisque sua própria vida.

Criança: Mas eu serei sempre triste porque não te verei mais. Deus: seu anjo falará sobre mim e lhe ensinará coisas sobre mim.

E nesse momento havia muita paz no céu, mas as vozes da terra já podiam ser ouvidas.

A criança apressada, pediu novamente: Oh! Meu Deus, meu Senhor se eu estiver a ponto de ir agora diga-me, por favor, o nome do meu anjo?

E Deus respondeu com a mais suave das vozes: você chamará seu anjo de MÃE!


Com esta sublimidade revelada em cada mulher ao tornar-se mãe, queremos ainda evocar a figura de Maria. Ela, como mulher, na fecundidade do seu ventre, acolheu, pela ação do Espírito, a semente do Verbo Divino. Assim, tornou-se a Mãe de Deus e Mãe de toda humanidade. São Francisco de Assis cultivava uma devoção toda especial a ela. Neste ensejo, restaurou uma pequenina capela, pobrezinha e abandonada, conhecida como Porciúncula (pequena porção), dedicada a Santa Maria dos Anjos. Confiava a ela a proteção de todos os filhos da Ordem Seráfica. Por isso, assim rezava:


“Santa Virgem Maria, não há mulher nascida no mundo semelhante a vós, filha e serva do Altíssimo Rei e Pai Celestial, Mãe do Santíssimo Senhor Jesus Cristo e esposa do Espírito Santo. Rogai por nós com São Miguel Arcanjo e com todos os anjos e santos do céu, junto ao vosso Santíssimo e Dileto Filho, Senhor e Mestre” Amém (São Francisco - Antífona do Ofício da Paixão do Senhor).




FELIZ DIA DAS MÃES




Frei Blásio Kummer OFM

Pelo Serviço de Animação Vocacional dos Franciscanos no RS

20 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo