Vocação tem a ver com Oração?

O Frei Franklin me telefonou solicitando minha colaboração para o Fradezinho de agosto, dedicado à Vocação. Ele me sugeriu que refletisse sobre a importância da espiritualidade e

oração no cultivo vocacional. Pediu que fosse algo bem simples, compreensivo para o povo.

Eu gostei da palavra CULTIVO. Lembra algo como uma planta que deve ser bem cuidada para crescer. E cuidar bem de uma plantinha supõe afofar a terra ao redor, acrescentar adubo, aguar, proteger. Aceitei o desafio. Refleti um tempo e cheguei à conclusão de que o mais indicado seria dar meu testemunho sobre o tema.

Desde criança eu falava em ser padre. Frei Olímpio Reichert me incentivava. Entregou-me um livrinho bem simples sobre vocação e me pediu para rezar bastante. Eu lia muito algumas páginas desse material. Tudo regava a plantinha. Alguns colegas da escola que souberam, debochavam e diziam que eu não sabia o que iria perder, porque Padre não pode casar.

Então a plantinha murchava. Mas o apoio da família era ajuda para a idéia se firmar. No seminário de Taquari, a oração, sob a orientação do Frei Lucas e Anselmo, era levada a sério. O exemplo dos freis e de muitos colegas era bom adubo no cultivo da Vocação. Desde o Noviciado eu comecei a rezar todos os dias: “Senhor, ajuda-me a ser um bom, sábio e santo Franciscano. A mim e meus confrades”. Rezo isso até hoje.

Na Ordenação Sacerdotal, o meu padrinho de 1ª Missa, Frei André Grings, me deu de presente um livro de Michel Quoist: “Construir o Homem e o Mundo”. Livro muito bom para um padre. Mas o melhor presente foi a dedicatória na 1ª página: “peço a Deus que você nunca se acostume de rezar a Missa”. Procurei colaborar com frei André para que sua oração fosse atendida. E foi. Sempre rezo a missa com devoção. Ao longo dos anos (58 de sacerdócio) isso tem sido um bom reforço para o cultivo de minha Vocação franciscana e sacerdotal. Pelo Voto de Obediência, durante muitos anos fui encarregado da formação nos seminários e promoção vocacional. Tanto para os seminaristas como para os candidatos ao seminário sempre aconselhei muita oração para cultivar sua vocação. E eu também rezava pela vocação deles.

Sei que muita gente, além de minha família, rezou e reza pela minha minha vocação. Tenho várias pessoas que me dizem que rezam todos os dias pelas vocações e incluem especialmente a mim. Eu acredito muito nessa força e bênção.

Uma boa espiritualidade e oração vale muito no cultivo de qualquer vocação. Os namorados e casais que valorizam a oração sabem bem disso. Em Belo Horizonte encontrei um casal jovem que afirmou que no dia do casamento eles se prometeram de nunca ir dormir antes de rezar o Pai Nosso de mãos dadas. E isso inclui o perdão. Às vezes, por causa do perdão mútuo, só iam dormir de madrugada. Isso firmou bem seu casamento.

Deus seja louvado!

Frei Martinho Warken OFM





156 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

CONTATO

(51) 9 81934117 (WhatsApp)

(51) 9 91333684

SIGA-NOS E ACOMPANHE

  • Instagram - White Circle
  • Facebook - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
Logo_Provincial.png

© 2018 Todos os direitos reservados | Ordem dos Frades Menores - Rio Grande do Sul